Este blogue consta de uma compilação de retratos da natureza e intervenção humana em ambiente rural e urbano que O Cidadão abt vai capturando com a sua objectiva durante as caminhadas, será despejada neste blogue de muitos pixeis e poucos bitáites, dando ao ciberleitor a possibilidade de clicar sobre cada uma das fotos e de seguida na tecla F11 para melhor as poder desfrutar em ecrã total... Ligue o som e... passe por bons momentos!


segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

CASTELO DE ABRANTES


4 comentários:

Anónimo disse...

Este blogue tem fotos que são verdadeiras maravilhas. Para quem esteve nesses sitios quase nem os reconhece!
parabéns ao autor.

O Cidadão abt disse...

Tadinho! Este aqui tão sozinho!

Ora caro anónimo das 10:18!

Depois de este praça bitáitar á fartazana na caixita dos pirolitos de "Crónicas de um Cidadão de Abrantes", cá chegou a sua vez!
Sabe que é necessário buscar os ângulos mais adequados e conseguir ver nas paisagens e nos elementos materiais e imateriais aquilo que o comum dos mortais não alcança!
Para os imateriais, entre outras dimensões que não têm explicação, viajamos até aos ambientes que pretendemos retratar, sentindo-nos parte integrante dos mesmos.
Silêncio e concentração Q.B.!
Depois é pressionar no botão da digital até que o dedo nos dôa!

Obrigado pelo comment's!

Volte sempre!

Bella Maria disse...

Olá td. na paz? Parabéns pela escolha, adoro castelos! no passado acho que fui rainha... ehehehe.

Já tive a felicidade de conhecer vários, fico emocionada com tanta beleza, qdo posso os retrato em telas a óleo.

Concordo com Anónimo das 10:18, suas fotos são verdadeiras maravilhas!

Até...bjos. Bella Maria ( e não Maria Bella) acredite...

O Cidadão abt disse...

Olá Bella Maria!

Pelo que cá o Cidadão depreende dos seus bitáites, a Bella ciberleitora dedica-se á pintura a óleo!
Pois bem, cá o Cidadão em outros tempos também deu uns toques no desenho. Ainda juves, gastou unsbons lapsos de tempo em pinturas V.S. desenhos a carvão e a tinta preta com aquelas esferográficas de rollerball. Posteriormente estudou desenho técnico de construções mecânicas e desenho de construção civil e projecção arquitectónica a tinta da china, no tempo dos aparos, do compasso e do escantilhão e mais tarde dos rápido-grafos em que não havia a sofisticação dos autocad's.
Aprendeu a desenhar os diferentes ângulos regulamentares das perspectivas, e em perspectiva, (três dimensões).
Este praça fez alguns esboços retirados da memória fotográfica, em lápis de côr, carvão e aguarela como por exemplo, o desenho do post:

http://ocidadaoabt.blogspot.com/2009/01/outra-margem.html

Nunca se adaptou á natureza morta, mas ainda hoje, volta e meia esboça á vista desarmada paisagens a carvão sobre papel pardo(tipo papel grosseiro de embrulho) como as vistas da encosta de Abrantes... ou outras que vêm á memória de longo prazo, tendo o lápis por escala. ao fim de meia hora e com umas duzias de rabiscos lá sai qualquer coisa mais ou menos idêntica ao que se vê ou que se viu. Já pensou em os ir publicando pelos post's mas tal como aos olhos dos outros, as cartas de amor são ridículas, também os desenhos de cunho muito pessoal poderão correr esse risco.
É bom saber que está "tratando" com uma praticante do culto das artes plásticas!
Já agora, se quiser desenhar alguns quadros baseados nas fotos cá do Cidadão fique á vontadex, pois algumas delas ajeitam-se a esse destino!
Até outro dia e bitáite sempre!