Este blogue consta de uma compilação de retratos da natureza e intervenção humana em ambiente rural e urbano que O Cidadão abt vai capturando com a sua objectiva durante as caminhadas, será despejada neste blogue de muitos pixeis e poucos bitáites, dando ao ciberleitor a possibilidade de clicar sobre cada uma das fotos e de seguida na tecla F11 para melhor as poder desfrutar em ecrã total... Ligue o som e... passe por bons momentos!


segunda-feira, 1 de novembro de 2010

OUTONO

Por terras de Boa Aldeia e Torredeita, a Sudeste do sopé da Serra do Caramulinho.




















8 comentários:

Maria Marques disse...

Boa aldeia (terra de boa gente,terra das Beiras)!
Além do ar puro que , certamente ,aí se respira,há um cheirinho a história e muita religiosidade nos recantos que o cidadão abt foi captando .Cheio de graça, o pequeno oráculo escavado na rocha!
Mais imagens do nosso Portugal que,apesar de todo o negativismo que o ensombra,ultimamente,continua a ser "um belo jardim plantado à beira mar".

Um abraço.

Maria Marques

O Cidadão abt disse...

Olá, Maria Marques.

Boa Aldeia é uma terra de gente conviva e hospitaleira.

Da sede da associação ao bar pitoresco, todos se conhecem numa confraternização familiar, surpreendendo o forasteiro pela positiva.
É o bem receber no seu expoente máximo!

Gente de têmpera beirã e tez calejada, predominando moçoilas e senhoras com olhos cinzento-azulados, onde se mescla a construção granítica com a tijoleira e o reboco, e os tanques comunitários se conservam no activo, onde as mulheres se encontram em amenas cavaqueias, desprezando as máquinas que trazem por casa.
Algumas actividades agrícolas também se realizam em ambiente comunitário em que as pessoas de grandes vozeirões se entreajudam na lavoura, nas vindimas, no alambique, na azeitona e... na petiscada!

A igreja matriz é um ex-líbris destacando-se do casario espalhado por ruelas estreitas e labirínticas.
Do campanário sai o som do toque do sino que marca os ritmos do dia a dia, espalhando-se pelo vale adiante, ao encontro da Serra do Caramulo, actualmente sarapintada por três grupos de aerogeradores (parques eólicos).

Na Senhora do Pedrão realiza-se um grande mercado quinzenal, de uma riqueza e diversidade imensas com produtos arrancados à terra.
Roupas, queijos, enchidos, gado e muita alegria, tudo ali disponibilizam.

A foto-reportagem ficou condicionada pela intempérie que se abateu sobre a região, com chuvas, ventos nocturnos e nevoeiros densos, aguçando a técnica de fotografia subaquática!

Cá o Cidadão partiu bem regado por dentro e por fora e com ganas de lá voltar!

O nosso Portugal tem gentes maravilhosas e recantos fantásticos.

Ametista disse...

Olá
Eu não sabia deste Blog e que bem surpreendida eu fiquei.
Lindas fotos, muito mesmo que só quem anda a pé por este nosso lindo País encontra.
Tão lindas que não sei em qual deixar o meu comentário, aconteceu nesta, porque o Outono é a minha estação do ano preferida.
Continuação de boas fotos e boa semana.
Ametista

O Cidadão abt disse...

Ôi Ametista!!!

É uma honra publicar os seus bitáites nesta quão modesta caixita de pirolitos!

Este blogue é uma cena mais light, ao invés do "crónicas" que se torna pró corrosivo!

Para se conseguir isto, de quando em vez torce-se um artelho ou rompem-se uns ligamentos, que vão valendo pelos resultados alcançados.

Mui agradecido pela sua espreitadela e mande sempre umas letrinhas jeitosas!


LOL!

Aqui - Ali - Acolá disse...

Oi Cidadão abt boas:

Belas fotos que só de as ver parece estar dentro destes locais que devem ser puros e despoluídos daquilo que nos intoxica diáriamente nesta Aldeia onde até o céu parece ter-se tornado mais negro e sem graça.

Assim se pode ver que neste país tão degradante por gente sem estofo nem palavra, ainda existem locais que nos dão uma certa vontade de ir-mos respirando aquilo que eles nos dão.

Vendo imagens como estas e outras de outros lugares, dá vontade de Zarpar desta Aldeia que nos chega a dar vómitos pela forma em que ela está a ser manipulada.

Tristeza profunda é o que se me apraz dizer de ver ao ponto a que esta terra chegou.

Parabéns por estes flashs bem como os do post anterior que também estão uma maravilha.

E que venham mais flashs é o que mais posso pedir por aqui visto que por cá, tudo como dantes para não variar.

Até à próxima com ares puros é o que se pede por aqui.

E sempre Bons Pedantes para que as cartilagens não enferrugem.

O Cidadão abt disse...

Boas, caro Aqui-Ali-Acolá!


Escrevendo da poluição biológica, quando cá o Cidadão progride por terras alheias, faz questão em usar de vista grossa perante as irregularidades e as agressões ambientais com que se possa vir a cruzar, porque seria deselegante e despropositado apontar os argueiros nos olhos dos anfitriães que tão bem nos recebem no seio da sua hospitalidade.

Pese este facto, no tasco ou na associação das localidades não se demite em questionar sobre certos assuntos para poder estabelecer paralelismos com os ambientes desta big aldeia em que habitamos.

Visto aquela localidade se encontrar encaixada num lindo vale, oportunamente veio à lembradura questionar os locais de como se processaria a eliminação dos esgotos e das águas residuais.
Como resposta, explicaram que elas são tratadas numa ETAR, garantindo que é de purificação eficiente e que no fim as águas purificadas são devolvidas à ribeira do Espinho desaguando no rio Dinha.
Verificado in loco, confirmaram-se os 99%!

Outra questão colocada oportunamente, foi em quanto se importariam os encargos com o abastecimento municipal de água doméstica, cuja rede foi instalada recentemente...
Foi obtida a resposta de que, com um consumo mensal aproximado aos 12m3, o montante de encargos rondaria os 10€.

Questionando cá o Cidadão sobre o motivo de tais indagações, e prestadas as comparações, recorrendo a um PC colectivo para verem os post’s cá do caminhante abt referentes a essas situações, aquelas gentes ficaram completamente escandalizadas!

“No Século XXI, uma ETAR a despejar para os terrenos agrícolas??? Isso não é fantasia???”


Muito obrigado pelos seus incentivos, caríssimo Aqui-Ali-Acolá!

Passo ante passo, cá este praça vai prosseguindo com a missão.

Tramagalense disse...

Boas Cidadão...

Apenas a sugestão de um filme\documentário da autoria de Jorge Pelicano, sobre o Rio Tua. Simplesmente sublime.
Pode já ter visto mas se não viu aqui a recomendação. Brevemente vai estar disponível em DVD.

http://www.youtube.com/watch?v=wJoisIB1Vyk&feature=mfu_in_order&list=UL

O Cidadão abt disse...

Olá Tramagalense!

De facto essa reportagem-documentário foi visionada religiosamente por duas vezes na TV.

Jorge Pelicano que cursou na cidade dos cinco éfes!

Ainda esse jovem não era nado e já este praça por ali ouvia o uivo dos lobos, o chapinhar das lontras e o coaxar das rãs!

Outras reportagens interessantes do mesmo autor são "Rosa Brava" e "Ainda há Pastores" ambas rodadas nos vales dos Montes Hermínios, encaixadas no sítio dos Casais de Folgosinho, entre o Covão da Ponte, a ermida de São Tiago, Cabeça do Faraó, Calçada dos Galhardos, Tanque dos Ferreiros, Curral do Negro e Gouveia, locais de culto para este Cidadão, onde rompeu meias solas!

Foi óptima esta sua sugestão do link que cá o Cidadão ignorava existir!

E para o pessoal interessado, que aproveite visioná-lo!